10 curiosidades sobre o Serviço Social

Conheça 10 curiosidades sobre o Serviço Social no Brasil e sobre o perfil profissional dos/as Assistentes Sociais.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Surgimento do Serviço Social no Brasil…

No Brasil, as primeiras escolas de Serviço Social surgiram no final da década de 1930, quando se desencadeou o processo de industrialização e urbanização no país.

Cor da profissão…

Tradicionalmente a profissão é relacionada a cor verde, cor que tem se tornado uma referência para grande parte de profissionais e vem sendo “adotada” ao longo do tempo.

Não existe uma explicação exata para tal fato, nem tampouco como surgiu essa correlação; porém um dos motivos mais usuais é que tenha relação com o fato de que a cor verde é representativa das profissões da área da saúde.

Símbolos do Serviço Social…

Turmalina verde: pedra brasileira singela por excelência, ninguém procura falsificá-la. Simboliza a esperança e a sinceridade.

Balança com a tocha: Exprime o caráter da justiça social; mais moral que jurídica, à punição do que erro, preferindo a redenção. Simboliza que pelo amor e pela verdade tudo pode ser removido.

Foto: Reprodução da internet

Leia também: O que é Serviço Social?

Leia também: 15 de Maio – Dia do/a Assistente Social


Áreas de Atuação….

Normalmente vincula-se a atuação do/a Assistente Social nas políticas de assistência social ou saúde, mas o/a profissional pode estar inserido nas:

  • Demais políticas sociais, como habitação, previdência social, educação, meio-ambiente;
  • Áreas empresariais, de ensino e pesquisa em Serviço Social, militar, sócio-jurídica, organizações não governamentais;
  • Prestação de assessoria/consultoria em diversas áreas;
  • Atuação nos movimentos sociais, dentre outros espaços ocupacionais.

Quantitativo de assistentes sociais no Brasil…

O Brasil tem hoje aproximadamente 190 mil profissionais com registro nos 27 Conselhos Regionais de Serviço Social (CRESS), um em cada estado.

Perfil da categoria de assistentes sociais…


De acordo com a pesquisa “Assistentes Sociais no Brasil”, realizada em 2005 pelo CFESS, a profissão é composta majoritariamente por mulheres (pouco mais de 90%).

O estudo confirma a tendência de inserção do serviço social em instituições de natureza pública, com quase 80% da categoria ativa trabalhando nessa esfera.

Jornada de trabalho do/a Assistente Social…


Apesar da regulamentação da profissão datar de 1962, o estabelecimento da carga horária de trabalho semanal do/a assistente social só foi definida em 2010 quando a carga horária de 30 horas semanais foi regulamentada através de da Lei nº 12.317/2010.

Esclarecimento sobre a profissão…

Muitas pessoas acreditam que a função do/da assistente social é ajudar ao próximo (com a perspectiva do viés caritativo e religioso), mas o verdadeiro papel do/da profissional é atuar na contribuição para o acesso e a garantia dos direitos sociais, civis, políticos e econômicos da população.

Normalmente, o/a assistente social é procurado pelas pessoas que estão em situação de vulnerabilidade ou risco social, mas seu trabalho independe de classe social, ela é voltada para todos/as os/as cidadãos/ãs.

Instrumentos de trabalho do/a assistente social…

Entrevistas sociais, relatórios sociais, levantamento de recursos, encaminhamentos, visitas domiciliares, visitas/contatos institucionais, dinâmicas de grupo, pareceres sociais, entre outros.

A atuação do/da assistente social estabelece-se através da execução dos instrumentais ou da elaboração de programas/projetos que possam atender as necessidades dos segmentos populacionais.

Público atendido pelo/a assistente social…

Apesar de qualquer cidadão/ã poder ter acesso ao atendimento do/a assistente social, geralmente o público atendido encontra-se em situação de vulnerabilidade ou risco social, com destaque para:

  • Crianças em situação de rua, em trabalho precoce, com dificuldades familiares ou escolares, sem escola, em risco social, com deficiências, sem família, usuárias de drogas, internadas, negligenciadas, em situação de todo tipo de violência;
  • Adultos desempregados, dependentes químicos, em situação de rua, em conflito familiar ou conjugal, aprisionados, em conflito nas relações de trabalho, hospitalizados, doentes, organizados em grupos de interesses políticos em defesa de direitos, portadores de deficiências, entre outros;
  • Idosos asilados, isolados, organizados em centros de convivência, hospitalizados, doentes, negligenciados, abandonados, entre outros;
  • Minorias étnicas e demais expressões da questão social.

Deixe seu comentário:

redacao@sesonoticias.com.br

Sugestão de pauta

Assuntos Relacionados

Veja também

Siga nosso Telegram

Acompanhe notícias do Serviço Social de todo o Brasil.