Saúde mental: o que a pandemia nos ensinou sobre esse tema?

Falar em saúde mental é parar para dar atenção ao lugar das emoções, dos sentimentos e de nossos comportamentos.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Por: Ana Café*

No dia 10 de outubro foi comemorado o Dia da Saúde Mental e diante disso precisamos pensar o que piorou e o que melhorou com a pandemia do novo coronavírus.

Uma pesquisa feita pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) divulgado na quinta-feira (08/10/2020), apontou que mais da metade das pessoas consultadas (51%), teve um impacto negativo na sua saúde mental devido a pandemia da COVID-19.

Mas será que nada melhorou?

Será que não estamos aprendendo uma nova forma de viver e de nos relacionarmos conosco, com nossa família e amigos em consequência deste isolamento inesperado e a consequente valorização da vida e das pessoas a nossa volta?

Como tudo na vida, podemos parar para ver o copo meio cheio, ou o copo meio vazio.

Você já parou para pensar em como está lidando com seu copo?


Veja também:
O desgaste da saúde mental da/o assistente social em tempos de pandemia


Falar em saúde mental é parar para dar atenção ao lugar das emoções, dos sentimentos e de nossos comportamentos.

Ao longo de nossa vida, isso parece não ter sido uma prioridade para muitos de nós, mas em 2020 recebemos um convite voluntarioso para nos reconectarmos e entrarmos em contato com nossos medos, nossos vazios e com a nossa humanidade.

Aparentemente, a pandemia do coronavírus (COVID-19), será, acima de todos os outros agravos físicos decorrentes, uma grande revolução em torno da saúde mental mundial.

Tivemos que olhar para nossa depressão, tivemos que lidar com crises de ansiedade, com os transtornos do pânico, que, de forma velada, sempre estiveram ali, guardados para quando tivéssemos tempo de sentir.

Vários preconceitos foram quebrados e assim nos permitimos, sem mais delongas, visitar um psiquiatra ou agendar o psicólogo. O tempo deixou de ser pouco para cuidarmos de nossas emoções. Encontramos tempo, mas porque as emoções nos encontraram, e nos encontraram desprevenidos.

Não estávamos preparados para não poder fugir para o trabalho, para não termos como nos esconder no happy hour com os amigos, ou torrando o cartão de crédito em shoppings ou supermercado.

Como você está?
Como está sua saúde mental?

Hoje talvez tenhamos muito mais consciência de como estamos do que em 2019.

Olhando por este lado, será que a pandemia piorou ou é um novo caminho para nos preocuparmos com nossa saúde mental mundial.


Ana Café
Psicóloga Clínica, Diretora da Clínica Núcleo Integrado de Psicologia e Psiquiatria; sócia fundadora da Clínica Espaço Village; foi Oficial Tenente Psicóloga do Colégio Militar do Rio de Janeiro de 1998 a 2005; Especializada na Prevenção e Tratamento da Dependência Química; Atualmente, realiza palestras de prevenção e sensibilização em empresas e escolas.

Deixe seu comentário

Gostou? Compartilhe!

redacao@sesonoticias.com.br

Sugestão de pauta

Oportunidades

Veja também

Siga nosso Telegram

Acompanhe notícias do Serviço Social de todo o Brasil.